Setembro é um mês de suma importância para quem luta contra doenças como transtornos de depressão, transtorno bipolar, uso de substâncias e síndrome do pânico. Não diferente dos demais meses, porém o nono mês do ano recebeu o nome de “Setembro Amarelo”, onde há uma grande campanha de conscientização e prevenção do suicídio, que pode ser associado às doenças acima. A campanha existe desde 2015 e é divulgada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Centro de Valorização da Vida (CVV). O mês de setembro foi escolhido porque no dia 10 de setembro se comemora o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece o ano todo com o objetivo a valorizar a vida.

Para o influenciador digital Gustavo Tubarão, atualmente com 5,1 milhões de seguidores no Instagram, é fundamental falar sobre esse assunto, uma vez que ele assumidamente faz tratamento para Síndrome do Pânico e Depressão e, através da internet conseguiu desenvolver seu lado mais criativo e sair de um lugar onde ele jamais gostaria de voltar. Seu sonho é lutar por essa causa e abrir uma ONG para ajudar pessoas que sofrem desses distúrbios. Ele conseguiu superar essa fase difícil através dos conteúdos produzidos com humor, que exaltam sua vida na roça e seu sotaque mineiro. Gustavo Tubarão é de Cana Verde, Minas Gerais, e compartilha com seus seguidores o seu dia a dia ao lado do Paiacin, seu cão e melhor amigo, da Pampa, seu carro de estimação e de seus amigos que ele considera da família.

A campanha do Setembro Amarelo traz visibilidade ao tema, que ainda é tratado como tabu em muitas regiões do país. A cada ano, diversos veículos de mídias aderem à campanha e ajudam na divulgação do CVV (Centro De Valorização à Vida) por meio dos veículos de mídia, internet e redes sociais. As mídias também disponibilizam materiais gratuitos pela internet, entrevistas para canais digitais de comunicação e conteúdos educativos. Esses materiais tratam dados sobre o suicídio, formas de como abordar esse tema e identificar pessoas que precisam de ajuda, e assim, alcançando mais pessoas ao redor do Brasil.

Sabe- se que o Brasil é o oitavo maior país do mundo em números de suicídios, são registrados 12 mil suicídios por ano no Brasil e é a segunda maior causa de morte para jovens de 15-29 anos. Os números são bastante alarmantes já que a cada 40 segundos, uma pessoa comete suicídio em algum lugar do mundo. Ou seja, em um ano, mais de 800 mil pessoas perdem sua vida dessa maneira.

A saúde mental é um tema que merece ainda mais atenção no contexto do isolamento social exigido pelo novo coronavírus. Sendo assim, é de extrema importância divulgar, falar e conscientizar a população desse problema que existe mundialmente e vem crescendo a cada dia.